Visão Educa

Previdência para crianças? Invista nelas!

A+ A- Baixar
PDF

Entenda como funciona a modalidade

Theo, de três anos, adora aviões e sempre que escuta o barulho de um passando perto de casa pede aos pais para olhar pela janela do apartamento onde moram. Se o Theo vai seguir carreira como piloto de avião, o tempo dirá, mas uma coisa é certa: a aposentadoria dele já está garantida. Os pais contrataram um plano de previdência privada assim que ele nasceu.

 

De acordo com o relatório global do sistema previdenciário de 2020, cerca de 90% dos brasileiros com mais de 25 anos não guardam dinheiro pensando na aposentadoria. Os números indicam que o país ainda precisa avançar quando o assunto é planejamento previdenciário. A cultura de educação financeira pode ser construída dentro de casa, tudo depende da atitude dos pais.

Entre uma brincadeira e outra, os pais do Theo vão preparando o filho para o futuro, e a expectativa deles é que lá na frente o primogênito tome boas decisões com o dinheiro. “Não sabemos como estaremos quando formos mais velhos e esse investimento vai dar a ele a possibilidade de continuar com a previdência ou realizar algum projeto como a faculdade ou até mesmo dar entrada na compra de um apartamento”, comenta o pai.  

Relatório global do sistema previdenciário de 2020

90% dos brasileiros com mais de 25 anos não guardam dinheiro pensando na aposentadoria

 

Entre as vantagens de contratar um plano de previdência para crianças está a rentabilidade que o investimento vai acumular no longo prazo, com os juros compostos trabalhando a favor do aumento do capital investido. Uma simulação no site maisvisao.visaoprev.com.br mostra que, se os pais começarem um plano de previdência para um recém-nascido, por exemplo, investindo mensalmente R$ 150, quando ele completar 18 anos, terá acumulado aproximadamente R$ 44.802,48*.

Os obtidos com esta simulação são calculados assumindo diversas hipóteses e representam apenas estimativas, não significando promessa de rentabilidade ou garantia de nível de benefícios. Assim, os resultados apresentados não representam o valor final do cálculo e não possuem valor legal. O cálculo considerou uma rentabilidade real (descontada a inflação) hipotética de 3,5%. Ressaltamos que os valores expressos no simulador não consideram imposto de renda.

 

Como funciona a previdência privada infantil

A previdência para crianças, ao contrário do que muitos pensam, não tem foco apenas na aposentadoria do futuro adulto. Além da aposentadoria em si, o dinheiro pode ser utilizado para cobrir gastos como a compra de um carro, o pagamento da faculdade ou de um intercâmbio e até mesmo para emergências.

 

É uma previdência privada comum, mas com foco em menores de idade. A modalidade pode ser contratada pelos pais e até por terceiros, familiares ou não, com autorização dos responsáveis legais, que queiram garantir um investimento seguro para a criança a longo prazo. Esse produto pode ser contratado por meio de contribuições mensais que serão gerenciadas pela instituição administradora de sua escolha.

 

As regras variam de acordo com o plano escolhido na contratação da previdência, mas, de forma geral, o jovem adulto poderá optar pelo resgate total do saldo acumulado ou por uma renda mensal temporária, na qual recebe, por um período predeterminado, uma renda mensal.

Maior potencial de acumulação de capital

Quando os pais começam a poupar cedo para seus filhos, os benefícios dos juros compostos incidem sobre uma linha de tempo muito maior. Isso se deve a uma combinação entre prazo e juros presente em planos de previdência infantil.

O resultado desse planejamento em um investimento de longo prazo é assegurar que, com pouco dinheiro por mês, seu filho chegue à idade adulta já com um patrimônio que pode apoiá-lo em seus projetos de vida.

Por que fazer uma previdência privada para crianças

Regulamentada pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), a previdência privada infantil é um investimento seguro e com ótimo índice de retorno.

Seja para garantir os estudos, um imóvel ou mesmo o valor para empreender, a previdência privada na infância é uma alternativa para planejar o futuro. Veja algumas razões para fazer hoje mesmo.

Estudos

A educação é uma das maiores preocupações dos pais. Por isso, é importante pensar em como se garantir uma boa formação desde cedo.

Dessa forma, a previdência para as crianças é uma alternativa excelente, já que os custos para arcar com uma boa faculdade são diluídos ao longo dos anos.

Renda mensal

Uma das opções de utilização da previdência infantil é por meio do recebimento de uma renda mensal temporária, uma espécie de pensão paga por tempo predeterminado quando chegar na fase adulta.

Essa é uma ótima ajuda no início de carreira, por exemplo, quando o jovem ingressa no mercado e precisa de uma complementação financeira para pagar cursos e outras despesas pessoais.

Moradia

Os juros de financiamento imobiliário estão ficando cada vez mais altos. Por isso, ter uma reserva para pagar à vista ou dar entrada em um imóvel é uma grande vantagem.

 

Reserva financeira

Para garantir um futuro tranquilo para os filhos em meio a cenários econômicos instáveis, a previdência privada é uma alternativa segura e mais rentável.

Dicas para escolher o plano de previdência infantil

Para escolher o melhor plano de previdência para crianças, esteja atento às taxas cobradas no mercado e a rentabilidade histórica da previdência antes de contratar. Isso impacta bastante no resultado do plano. Ao fazer essa pesquisa, solicite a lâmina de investimento do plano dos últimos 12, 36 ou 60 meses e compare com outros indicadores do mercado, como o CDI, no período, por exemplo.

VGBL ou PGBL?

De acordo com a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), o VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres) e PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) são planos por sobrevivência – de seguro de pessoas e de previdência complementar aberta, respectivamente – que, após um período de acumulação de recursos (período de diferimento), proporcionam aos investidores (segurados e participantes) uma renda mensal – que poderá ser vitalícia ou por período determinado – ou um pagamento único. O primeiro (VGBL) é classificado como seguro de pessoa, enquanto o segundo (PGBL) é um plano de previdência complementar.

 

A principal diferença entre os dois está no tratamento tributário de cada um. Em ambos os casos, o imposto de renda incide apenas no momento do resgate ou recebimento da renda. Entretanto, enquanto no VGBL o imposto de renda incide apenas sobre os rendimentos, no PGBL o imposto incide sobre o valor total a ser resgatado ou recebido sob a forma de renda. Porém, no PGBL, é possível deduzir até 12% da base de cálculo do Imposto de Renda através das contribuições feitas ao plano, o que não é possível no VGBL.

Tabela de tributação

Após escolher entre PGBL ou VGBL, é hora de decidir entre tributação regressiva ou progressiva. Saiba quais são as principais características de cada tabela e as diferenças entre elas:

 

Mãos à obra

Agora que você já entendeu como funciona a previdência privada infantil e quais são suas vantagens, pesquise os produtos oferecidos no mercado e faça simulações, compare taxas e custos, até chegar à melhor opção para você.

A Visão Prev oferece o plano Mais Visão para participantes e seus familiares de até terceiro grau – este plano pode ser contratado para menores de idade. Faça uma simulação e informe-se no site maisvisao.visaoprev.com.br.

dezembro de 2021

Deixe um comentário

Ou acesse com:




AllEscort