Visão Educa

Por que a inflação está tão alta?

A+ A- Baixar
PDF

Como já era previsto, 2022 chegou com muitos desafios que são reflexos do cenário econômico, político e social de 2021. Temas como a inflação, taxa de juros e geopolítica já eram citados nas principais análises de especialistas, isso não só no Brasil, mas no contexto internacional.

“O aumento da inflação global já é um fato e deverá trazer dificuldades a partir de 2022, com a necessidade de juros mais altos, o que deve afetar o Brasil e vários outros países”, disse o economista Ilan Goldfajn em sua análise para o Blog Visão Prev: desafios da economia no Brasil e no mundo, em novembro de 2021.

Mas, afinal o que é a inflação, por que ela aumentou tanto e como podemos nos prevenir?

O que é inflação

A inflação é conceito dado ao aumento dos preços em serviços e produtos, que é calculado pelos índices de preços. No Brasil, o IBGE produz dois dos mais importantes índices: o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que é o índice oficial do Governo, que serve como referência para as metas de inflação e alterações nas taxas de juros; e o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

IBGE Explica IPCA e INPC

Por que a inflação está tão alta?

Segundo o IBGE, a inflação fechou o ano de 2021 com aumento de 10,06%, a maior alta em 6 anos.

Em setembro de 2021, o crescimento estava em 10,25%, o maior aumento em 21 anos. Entre junho e julho do ano passado a variação chegou a 0,96%, os maiores índices do século.

Mas, afinal como explicar isso?

Alguns fatores contribuíram bastante:

  • Pandemia: o cenário da Covid-19 e a retomada econômica lenta, que desacelerou ainda mais com a segunda e terceira ondas e a chegada de novas variantes;
  • Oferta: Conflito entre oferta e demanda gerado pelo desabastecimento e compensação dos preços que sobem;
  • Moeda: Desde março de 2020, o dólar subiu 25% e consequentemente encarece tudo que tem seu preço definido com base nele, como combustível.
  • Combustível: com a moeda estrangeira valorizada, o País dá preferência a exportar mais para o mercado internacional, do que manter os produtos internamente.
  • Energia elétrica: As usinas térmicas foram mais acionadas por conta da escassez de água. Segundo a ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), o Brasil vive o pior cenário há 91 anos.
  • Alimentos: As geadas e as secas impactaram na produção de alimentos.

Um grupo de economistas ouvidos pelo Uol argumentou ainda sobre o papel do Governo na gestão desse cenário.

10 itens mais atingidos pela inflação

Reflexo Mundial da inflação

Paulo Guedes (Ministro da Economia) comentou que a inflação está mais alta em todo o mundo. De fato, os índices de preços mudaram de patamar desde o início da pandemia: no grupo dos 20 países mais ricos do mundo (G-20), a inflação passou de 3,5% para 4,5% desde o começo de 2020. E com certeza, isso impacta também no Brasil.

Países do G-20 com maior inflação acumulada em 2021

  1. Argentina – 51,42%
  2. Turquia – 19,58%
  3. Brasil – 10,25%
  4. Rússia – 6,69%
  5. México – 6,00%
  6. EUA – 5,40%
  7. África do Sul – 5,08%
  8. Índia – 4,81%
  9. Canadá – 4,09%
  10. Alemanha – 3,87%

Dicas para se proteger da inflação

Já que a inflação tem impactos direto no seu poder compra, veja como se proteger:

  • Faça um bom planejamento financeiro;
  • Invista da melhor maneira seu dinheiro: a previdência complementar é uma ótima opção;

Leia mais:

março de 2022

Deixe um comentário

Ou acesse com:




AllEscort