Visão de Vida

Por que adotar um pet?

A+ A- Baixar
PDF

Além de ajudar a diminuir a população de cães e gatos nas ruas, você ainda ganha um amigo fiel para toda hora.

Ter em casa um cachorro ou um gato pode ser muito benéfico para sua vida porque além de ótimas companhias, o convívio com esses animais cria vínculos de afeto e confiança. Eles também estimulam seus donos a fazerem coisas fora da rotina como levar para passear ou brincar no parque.

 

Se você ainda não tem e está pensando em ter um cachorro, que tal adotar um?  Na adoção você consegue dar uma segunda chance de vida para eles.  Geralmente esses cães e gatos já passaram por várias situações como abandono e até maus tratos, e justamente por isso, essa é uma oportunidade de dar uma nova vida a esses animais! 

 

A relação dos humanos com os animais de estimação sofreu mudanças nos últimos anos, principalmente devido ao isolamento social imposto pela pandemia.

 

Segundo os dados de uma pesquisa do Instituto Pet Brasil (IPB), a população mundial de pets aumentou cerca de 1,7% em 2020, em comparação ao ano anterior (2019), em especial de cães (2,1%) e gatos (3,1%).

 

A procura por adoção de animais aumentou 400% durante os primeiros meses da pandemia, de acordo com dados da União Internacional Protetora dos Animais (UIPA). Outra pesquisa realizada este ano pelo Radar Pet mostrou que cerca de 30% dos animais adotados foram adquiridos durante o período de isolamento social, com predominância de adoção de gatos. O estudo mostrou, ainda, que 23% das pessoas adquiriram seu primeiro pet durante a pandemia.

 

Para uma das coordenadoras do projeto Quintal dos Bichos, formado por um grupo de pessoas que se reveza nos cuidados aos bichinhos para adoção, a advogada Lucile Álvares, a adoção é importante porque além de salvar vidas e proporcionar uma nova família para esses animais, não incentiva a comercialização e muitas vezes, práticas ilegais que não levam em conta o bem-estar e a saúde desses cães e gatos. “Quando você adota, está salvando uma vida que estava na rua e mudando a realidade de um animal que muitas vezes já sofreu muito. A maioria deles são muito carinhosos, gratos, é um amor diferente”, explica.

 

A adoção, além de ser um gesto de amor e carinho também é uma atitude que implica responsabilidade e deve ser considerada por todos os membros da família.

 

“Antes de adotar, a pessoa tem que pensar muito bem para que haja uma adoção responsável. É imprescindível planejar a questão financeira, a administração do tempo, o fator psicológico e o mais importante: é preciso evitar agir por impulso. É necessário se programar bem, pois, afinal de contas, é uma vida que dura em média de 10 a 15 anos”, alerta Lucile.

Projeto de adoção de pets da Vivo

A Vivo tem um projeto de adoção de pets que utiliza sua plataforma de relacionamento com os clientes para fazer uma conexão entre eles e organizações não governamentais, promovendo a adoção dos milhares de pets que buscam um novo lar. Ao acessar o Vivo Valoriza, no app Meu Vivo, o cliente clica na aba do programa, consulta as ONG cadastradas e escolhe a que mais se identifica. A partir daí, inicia o processo de adoção diretamente com elas, de maneira virtual. Por enquanto, o projeto atende quem mora nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e regiões metropolitanas. 

 

Entre as ONG participantes deste movimento estão: Amigos de São Francisco, Adote um Amicão, Adote um Gatinho, Clube dos Vira-Latas, Catland, Abrigo João Rosa e Rockbicho. A iniciativa será ampliada a outras cidades brasileiras ao longo de 2022 e, caso alguma ONG tenha interesse em participar, poderá se inscrever através deste link: https://vivo.tl/adocaovivovaloriza.

dezembro de 2021

Deixe um comentário

Ou acesse com:




AllEscort