Receber novidades

Visão Educa

O que é endividamento? 5 passos para se livrar das dívidas!

A+ A- Baixar
PDF

Você acha que precisa de um “passe de mágica” para se livrar das dívidas? Então, você precisa entender melhor o que é endividamento e, principalmente, como sair dessa fase, sem depender de um “milagre”. Por sinal, 66% dos brasileiros estão endividados, porém, essa é uma situação que pode ser mudada. Afinal, a gente não vive só para pagar boleto, não é mesmo?

O primeiro passo é fazer um “Raio X” da sua situação financeira. Dessa maneira, você pode organizar o orçamento, de forma assertiva. Depois, chega a hora de analisar o que pode ser mudado para estancar a crise. E, por fim, é essencial poupar a fim de formar uma reserva de emergência.

Dito isso, continue a leitura para compreender o que é endividamento e, enfim, sair do vermelho. Aliás, lembre-se que você não precisa ser um especialista no mercado financeiro para manter as contas em dia. Por outro lado, se você quer conhecer mais sobre o assunto, aproveite para conferir o programa Visão Educa, da Visão Prev!

Na prática, o que é endividamento pessoal?

Endividamento significa que há parcelas a vencer (de compras ou de crédito). A propósito, isso é diferente da inadimplência, que acontece quando os pagamentos estão atrasados. Ou seja, o endividamento mostra que a renda está comprometida em um determinado período, mas isso não quer dizer que a pessoa não está pagando pontualmente.
Em todo caso, é importante se planejar para riscar do vocabulário frases como “estou com a corda no pescoço” e “minhas contas viraram uma bola de neve”. Realmente, pode ser um pouco desconfortável no começo. Em contrapartida, o quanto antes você agir, mais rápido poderá virar essa página.

E por que nos endividamos?

De fato, para entender o que é endividamento, é preciso ter em mente que os motivos das dívidas podem ser variados. Além disso, nem todas essas razões representam um desequilíbrio na saúde financeira.
Por vezes, precisamos adquirir produtos caros e de última hora, como os medicamentos. Contudo, outras decisões podem ser tomadas no “calor da emoção”, razão pela qual é preciso ter cautela ao usar seu crédito.
Logo, para facilitar o entendimento sobre o que é endividamento, essas são algumas situações que podem gerar tais dívidas:
  • Não ter o recurso total disponível para o pagamento de algo que deseja;
  • Se perder no controle do orçamento;
  • Fazer compras excessivas e desnecessárias;
  • Necessitar de recursos para alguma emergência;
  • Não querer usar alguma reserva disponível, optando por um empréstimo com parcela “pequena”, sem perceber os juros envolvidos;
  • Usar cartões de crédito e cheque especial sem controle.
No final das contas, se as receitas e despesas estão equilibradas, não temos problemas. Entretanto, a questão começa a ficar complicada quando a proporção de dívidas aumenta ao ponto de não ter dinheiro suficiente para realizar os pagamentos até o vencimento. Com isso, podem acontecer situações de inadimplência, aumentando os juros, e consequentemente, o valor da dívida.
Sendo assim, continue conosco para descobrir como sair do endividamento e, ainda, programar sua independência financeira.

5 passos para entender o que é endividamento e se livrar dele

Até aqui, já deu para entender o que é endividamento, certo? Agora, vamos para a parte boa: o que fazer para se livrar das dívidas? A seguir, mostramos 5 passos para colocar o bloco na rua!

1. Analise a sua situação financeira

Antes de traçar suas metas financeiras, é fundamental fazer um “Raio X” das finanças. Assim, você tem uma visão geral do grau de endividamento e, também, do que precisa fazer para mudar esse cenário.
Comece listando todas as dívidas, de acordo com as seguintes informações:
  • Dos juros mais altos aos juros mais baixos;
  • Do maior prazo de pagamento ao menor prazo para quitação.

2. Troque uma dívida cara por uma mais barata

Essa estratégia consiste em fazer uma dívida com juros menores para quitar aquela com juros elevados e que vem comprometendo o orçamento.

Exemplo:
  • Dívida de cartão de crédito de R$ 2.000;
  • Financiamento em 12 meses;
  • Taxa de 131,80% ao ano;
  • Parcela mensal de R$ 255,27.
Para reduzir essa parcela, você pode tentar outro tipo de crédito no banco. Se conseguir um empréstimo com uma taxa de 10% ao ano, sua parcela reduzirá para R$ 175,43. Ainda que seja uma taxa relativamente alta, é bem melhor que a do cartão, não é?
Compare a economia:
Em outras palavras, um bom negócio aqui é pesquisar detalhadamente as opções disponíveis e as melhores taxas de juros. Quanto menor a taxa de juros cobrada no seu empréstimo, menor será a prestação a pagar, considerando o mesmo número de parcelas.

Como exemplo, os participantes e assistidos da Visão Prev podem solicitar um empréstimo com condições diferenciadas e taxas mais baratas, a fim de reorganizar o orçamento. Para tal, confira o regulamento.

3. Renegocie suas dívidas com credores

Entre em contato com os credores para buscar uma negociação e quitar o débito, o quanto antes. Quem sabe eles não têm uma proposta para te oferecer? Mas fique atento às condições dessa renegociação, ok?

Uma alternativa é o Serasa Limpa Nome. Por meio dessa plataforma, você busca as dívidas abertas com as empresas que querem renegociar contigo. Portanto, é uma ótima chance de reduzir significativamente o valor a ser pago!

4. Opte pela portabilidade de crédito

Dependendo do tipo de dívida, é possível fazer a portabilidade, trocando assim o seu credor. Ou seja, você transfere a sua dívida para uma instituição financeira que esteja cobrando juros menores, quitando assim a dívida anterior.

Exemplo:
  • Financiamento imobiliário de R$ 200.000
  • Juros de 11,5% ao ano
  • Prazo de 180 meses
  • Parcela mensal de R$ 2.265,03
Levando esse financiamento para outro banco que cobra juros anuais de 8,5%, a parcela seria de R$ 1.932,82. No caso, essa redução de 3%, em pontos percentuais, faz muita diferença no longo prazo, tal como costumam ser os financiamentos habitacionais.
Uma dica para buscar as melhores taxas é acessar a plataforma gratuita do Serasa eCred. Lá, você confere ofertas de empréstimos e compara as taxas de bancos e fintechs, a fim de escolher a melhor opção disponível.

5. Comece a poupar para não se endividar de novo

Muito além de entender o que é endividamento, é vital se programar para conquistar a independência financeira. Por exemplo, com o plano de previdência Mais Visão, você começa a poupar com apenas R$ 100 por mês. Sabia que depois de 3 anos, você já pode usar o dinheiro investido se acontecer uma emergência

Enfim, são muitas vantagens, desde a taxa de administração a partir de 0,20% ao ano, até reduzir a base de cálculo do Imposto de Renda. E muito mais!

Por fim, agora que você já sabe o que é endividamento (e como se livrar dele), que tal participar do Desafio Visão Educa? Basta testar seu nível de conhecimento para participar dessa onda de aprendizado em educação financeira e previdenciária.

Aproveite para baixar os nossos conteúdos exclusivos e melhorar sua gestão financeira, conforme o seu perfil:
março de 2021

Deixe um comentário

Ou acesse com:




Preencha seu e-mail
e receba novidades!

Fique por dentro das tendências
ligadas à independência financeira,
qualidade de vida e muito mais!

Enviado com sucesso