Receber novidades

Visão de Vida

Sim, é possível reduzir seus gastos com energia elétrica!

A+ A- Baixar
PDF

Desde 1º de setembro, está em vigor a “bandeira tarifária de escassez hídrica” que somou mais R$ 14,20 às contas de luz para cada 100 kW/h consumidos. A nova bandeira representou um acréscimo de 49,63% em relação à versão anterior (a vermelha patamar 2) que era, até então, a mais alta do sistema.

 

As bandeiras tarifárias são usadas no Brasil desde 2015 para adaptar os valores cobrados às condições de produção da energia. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o impacto final na fatura dos consumidores é de 6,78% – isso, é claro, sem contar os efeitos do aumento em outros produtos e serviços…

As bandeiras tarifárias

A nova bandeira deverá valer até 30 de abril de 2022. Para aliviar o peso do aumento, o governo criou o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica para os consumidores residenciais e pequenos negócios que diminuírem o uso de energia. Sua duração deve ir até dezembro, com possibilidade de prorrogação.

 

Como é o programa de incentivo

Ganha um bônus quem reduzir o consumo entre setembro e dezembro em, no mínimo, 10% em relação ao mesmo período de 2020. O desconto é de R$ 50,00 para cada 100 kWh do volume de energia reduzido dentro da meta de 10% a 20%. Quem economizar menos que 10% não receberá bônus e quem ultrapassar 20% não terá prêmio adicional.

 A comparação será feita com base no consumo total ao longo dos quatro meses – ou seja, o acumulado entre setembro e dezembro de 2021, na comparação com a soma das mesmas quatro faturas de 2020. Portanto, ainda dá tempo de reduzir o consumo de energia, baixar o valor da sua conta e aproveitar esse incentivo extra. Quer algumas dicas?

O Selo Procel

É bom começar avaliando a situação de conservação e o tempo de uso de seus equipamentos e eletrodomésticos. Modelos mais antigos não contam com o Selo Procel de Economia de Energia, criado em 1993 para identificar as opções com menor consumo. Para isso, são estabelecidos índices de desempenho por categoria e cada modelo é submetido a testes de verificação. Apenas os produtos que atingem os índices definidos recebem o selo.

A classificação varia por meio de letras (de A a G) e cores (de verde a vermelho). Nas lojas, o adesivo do selo deve ficar em destaque nos produtos em exposição. Entre outras informações, um dado importante apresentado é o consumo de energia em KWh do produto, o que permite ter uma ideia de quanto o aparelho consome mensalmente, considerando o tempo de uso estipulado nos testes. 

Mas onde economizar?

Não se iluda! A sua casa está cheia de armadilhas que aumentam – e muito – o consumo de energia. Para eliminar os desperdícios e fazer um uso mais inteligente dos equipamentos, confira as dicas a seguir. Elas envolvem pequenas mudanças de hábitos que, juntas, podem fazer uma grande diferença:

 

Nada de stand-by

Sabe aquela luzinha vermelha que fica acesa nos aparelhos? Ela indica que eles estão em modo stand-by. Isso quer dizer que a maioria de suas funções está desativada, mas prontas para serem acionadas rapidamente. Segundo a Aneel, o consumo mensal de uma TV de 20 polegadas que fica sempre em stand-by é de 4,30 kWh. De agora em diante, tire todo mundo da tomada quando não estiver usando!

 

Iluminação

  • Prefira lâmpadas de LED às fluorescentes ou incandescentes. Elas iluminam melhor, duram mais e consomem muito menos.
  • Só aperte o interruptor quando a luz externa não for mais suficiente – ou seja, aproveite a luz solar gratuita: abra janelas, cortinas e persianas.
  • Paredes claras refletem mais luz e, portanto, tornam o ambiente mais luminoso.
  • Apague a luz em ambientes desocupados.
  • Mantenha lâmpadas, lustres e luminárias sempre limpos.

 

Chuveiro elétrico

  • Nos dias quentes, utilize a posição “morno” ou “verão”, o que resulta em um consumo de cerca de 30% menor;
  • Ligue o chuveiro somente quando estiver pronto para entrar no banho;
  • Seja rápido: um banho de 15 minutos por dia, para uma família de quatro pessoas, equivale ao consumo de energia de mais de 400 lâmpadas LED de 13W ligadas por uma hora;
  • Não escove os dentes, faça a barba ou se depile no banho;
  • Limpe periodicamente os orifícios de saída de água do chuveiro.

Ar condicionado

  • Instale o aparelho em local com boa circulação de ar e sem incidência direta do sol.
  • Mantenha portas e janelas fechadas para evitar a entrada de ar quente.
  • Limpe sempre os filtros para garantir a eficiência do sistema e evitar o uso excessivo do motor.
  • Desligue o aparelho se for ficar fora do ambiente por muito tempo.
  • Prefira os modelos “inverter” que são mais eficientes e consomem cerca de 40% menos energia do que os convencionais.
  • Consulte um técnico para comprar a opção mais adequada ao ambiente e às suas necessidades.
  • Sempre que possível, use o ventilador que é muito mais econômico.

 

Televisão

  • Desligue o aparelho quando não estiver assistindo (acredite: muita gente deixa a TV ligada o tempo todo!).
  • À noite, utilize a função “timer” ou “sleep” para programar o desligamento automático caso você adormeça.

               

Geladeira

  • Confira se a borracha de vedação está em bom estado.
  • Instale a geladeira em um local bem ventilado, não encostando em paredes ou móveis, longe de raios solares e fontes de calor como o fogão.
  • Evite abrir muito as portas: guarde e retire tudo de uma só vez.
  • Não bloqueie a circulação interna de ar e não guarde alimentos ainda quentes.
  • Degele e limpe a geladeira conforme a recomendação do fabricante.
  • Não use a parte traseira para secar panos, roupas ou calçados.
  • Atenção para as funções especiais dos aparelhos mais modernos como “férias” e “festa” que ajudam na economia.

 

Lavadora e secadora de roupas

  • Para otimizar o consumo de energia, utilize a capacidade máxima das máquinas.
  • Cuide para que os filtros estejam sempre limpos, evitando entupimento do sistema e sobrecarga no motor.
  • Só use o enxágue duplo, se for absolutamente necessário.
  • O mesmo vale para o uso de água quente.
  • A secadora deve ser evitada: o varal ainda é a melhor opção.

 

Ferro elétrico

  • Ligue o ferro para passar uma quantidade maior de peças, evitando seu uso constante.
  • Comece a passar pelos tecidos que exigem temperaturas mais baixas.
  • Sempre que precisar interromper o serviço, não esqueça de desligar o ferro. Assim, você poupa energia e evita acidentes.
  • Nem todas as roupas precisam ser passadas: algumas podem ser penduradas diretamente em cabides para secar; outras, é só dobrar corretamente e pronto!

E a energia solar?

Essa é uma dúvida frequente de quem mora em casa própria ou está pensando em construir uma residência. Para usar essa opção sustentável, renovável e gratuita, é preciso adquirir um conjunto de equipamentos (sistema solar fotovoltaico) que captam a luz do sol e fazem sua conversão em energia elétrica. 

Do ponto de vista econômico, a redução de custos com a conta mensal de luz precisa compensar, a médio ou longo prazo, o investimento no sistema e, para isso, é necessário estudar cada caso, especificamente, avaliando aspectos como consumo mensal de energia e condições de incidência solar na região. No vídeo abaixo, você vê como funciona esse sistema:

 

Para saber mais

Clique aqui assistir a uma série de vídeos com dicas de economia da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica)

outubro de 2021

Deixe um comentário

Ou acesse com:




Preencha seu e-mail
e receba novidades!

Fique por dentro das tendências
ligadas à independência financeira,
qualidade de vida e muito mais!

Enviado com sucesso